Uma história sobre o Empoderamento da Mulher
"Devido ao treinamento do Cocoa Life, mais mulheres sentem-se empoderadas para participar ativamente da lavoura cacaueira."

Por Janet Opare-Addo, líder comunitária do Cocoa Life

Mãe de seis crianças, Janet Opare-Addo lidera a mobilização da comunidade em muitas atividades do Cocoa Life, incluindo o desenvolvimento dos Planos de Ação Comunitária (PACs). Ela intermedia e apoia as mulheres que participam de programas de treinamento para assegurar a aplicação dos métodos corretos nas lavouras. Opare-Addo apoia 570 homens e mulheres em projetos comunitários entre Asukyerema e cinco comunidades. Incluindo a liderança de duas Associações de Poupança e Empréstimo da Vila (VSLAs). Aqui, a Opare-Addo compartilha detalhes do seu trabalho:

Quando eu visito as fazendas de cacau na minha região, eu vejo uma coisa maravilhosa: muitas mulheres bem-sucedidas e capacitadas da minha comunidade que trabalham como produtoras independentes para cultivar as suas lavouras de cacau. Esta é uma visão muito bela, porque ao longo dos últimos três anos venho me dedicando para assegurar que as mulheres da minha comunidade recebam apoio e treinamento para serem produtoras de cacau bem-sucedidas, podendo, dessa forma, cuidar de suas famílias.

O programa de treinamento Cocoa Life concentra-se em diversas áreas de necessidade significativas em Gana. Ensinamos formas de manter a lavoura de cacau e discutimos questões importantes relacionadas ao combate do trabalho infantil. Também investimos tempo em sessões de formação sobre os viveiros e plantio de mudas de cacau.

Algumas mulheres têm adquirido terras de seus maridos ou familiares para começar as suas próprias lavouras. E com a ajuda das VSLAs, as mulheres também conseguem comprar terras para o cultivo. Os membros das VSLAs usam os fundos para uma variada gama de investimentos, incluindo a compra de fertilizantes que aumentam a sua produtividade, um capital inicial para novas empresas, a expansão dos negócios existentes, novas fazendas de cacau, reabilitação de fazendas de cacau antigas e contratação de trabalhadores. O fundo social contribui em momentos de emergências como doenças, hospitalizações, ou morte na família.

As mulheres estão ainda mais ativas no Cocoa Life, e ajudam umas às outras durante o período de colheita e poda. A parte mais gratificante do meu trabalho é ver as minhas outras irmãs aplicando as suas novas habilidades em suas lavouras. Tenho orgulho delas, de todas as mulheres de nossa comunidade. São excelentes exemplos para a próxima geração e espero inspirar os meus filhos e filhas para tornarem-se produtores de cacau também.

Aqueles que participam do programa comprovaram o aumento das rendas de suas culturas. Agora podemos sustentar as nossas famílias, e ainda ajudar a nossa comunidade. As mulheres a adquirirem confiança em suas habilidades para serem produtoras de cacau, e por meio do Cocoa Life, encorajamos as comunidades a liderar a evolução. Estas são realizações fantásticas.

Igualdade de Gênero
Da nossa parceira Stephanie Barrientos

"Na lavoura das comunidades de cacau, a desigualdade de gênero e o ponto de vista convencional estão profundamente ligados e costumam ditar que as mulheres devem exercer um papel subordinado. Por outro lado, uma pesquisa revelou que as mulheres estão envolvidas em atividades que aumentam os rendimentos oriundos do cacau assim como melhoram a sua qualidade, inclusive no tratamento inicial da planta e a fermentação após a colheita e a secagem. Entretanto, elas enfrentam questões específicas, e seu papel na agricultura familiar não é reconhecido. Promover uma mudança cultural que garanta a igualdade de gêneros na cadeia de valor do cacau-chocolate é fundamental para garantir a resiliência do fornecimento futuro e as próximas gerações terem uma ocupação vantajosa."

Stephanie Barrientos, professora no Instituto de Desenvolvimento Global da Universidade de Manchester